linha vermelha

¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯¯

iconessociais

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Playboy - Capa: Flávia Monteiro, A Ninfeta de Chiquititas Virou um Mulherão! - Edição Maio 2005

 Confira as fotos da ninfeta de "As Chiquititas" que virou um mulherão, Flávia Monteiro, capa da Playboy de maio de 2005!

Flávia Soares Monteiro (Rio de Janeiro, 14 de julho de 1972) é uma atriz e cantora brasileira. Nascida no Rio de Janeiro, iniciou sua carreira no cinema, em 1986, no filme A Menina do Lado, com direção de Alberto Salvá, após vencer mais de 400 candidatas que concorriam para o papel de Alice, uma adolescente que vive um caso de amor com um quarentão, Mauro, interpretado por Reginaldo Faria. A atriz tinha apenas 14 anos na época, e suas cenas de nudez e sexo simulado com o ator causaram polêmica,]chocando o público mais conservador, porém sendo reconhecida pela crítica e premiada logo no primeiro trabalho, como atriz revelação no Festival de Gramado. Depois atuou no delicado Sonhos de Menina Moça, de Tereza Trautman, filme que reuniu importantes atrizes do cinema nacional: Tônia Carrero, Marieta Severo e Louise Cardoso, entre outras. Participou também da fantasia O Gato de Botas Extraterrestre, de Wilson Rodrigues, e do juvenil Manobra Radical, de Elisa Tolomelli. Em 1988, estreou no teatro com o musical infantil Desenhos Animados. Nos palcos, interpretou textos de autores consagrados que vão de Shakespeare a Nelson Rodrigues. Ainda no teatro trabalhou com Irene Ravache em A Presença de Guedes, de Miguel Paiva. Seus primeiros trabalhos em televisão foram Vale-Tudo, de Gilberto Braga, Salomé e alguns episódios do Você Decide na Rede Globo, além de Pantanal na Rede Manchete, depois de dois anos dedicado ao teatro foi para o SBT em 1994, para fazer a novela Éramos Seis. Depois vieram o humorístico Brava Gente e a novela Sangue do Meu Sangue. Seu maior sucesso ocorreu entre 1997 e 2001 no papel de Carolina, a responsável pelas meninas do orfanato, da novela infantil Chiquititas, uma parceria da Rede de Televisão Argentina Telefé com o SBT. A novela exigia inúmeras apresentações vocais e mostrava clipes, a atriz fez aulas de canto e lançou dois discos solos, além dos CDs da novela, soltou a voz também nos palcos em musicais como Frisson. Em 2005, Flávia atuou na novela Os ricos também choram, no mês de maio do mesmo ano foi capa da revista masculina Playboy, segundo ela, realizou o ensaio sensual para se desvincular da figura meiga e comportada que a novela infantil deixou. Em 2006, Flávia participou do filme Gatão de Meia-Idade, onde assina também a assistência de direção da adaptação cinematográfica do personagem criada pelo cartunista Miguel Paiva. Na televisão, fez participação nos últimos capítulos da novela Bang-Bang e viveu a vilã Maria Lúcia Campobello de Queiroz na novela Vidas Opostas, na Rede Record. Em 2009, se formou no curso de Cinema, na Universidade Gama Filho e fez turnê com a peça As Favas com os Escrúpulos, atualmente dirige em parceria com o cineasta Diogo Fontes o documentário da Ana Botafogo, contratada da Record desde 2006, atua como a durona investigadora Marta na novela Ribeirao do Tempo de Marcilio Moraes e direção de Edgard Miranda.





























Comentários
5 Comentários

5 comentários :

  1. Essa Flávia é uma Deusa, fico imaginando eu chupando esses peitinhos dela!

    ResponderExcluir
  2. Não é necessário o uso de colchetes.
    Flávia Monteiro foi muito bem nas fotos. A melhor foto de Flávia foi a 10ª, em que ela fica de costas para o quadro totalmente nua. Eu amo a bunda feminina.

    ResponderExcluir
  3. flavia é mignom,mas linda gostosa e tALENTOSA fORA DA GLOBO

    ResponderExcluir
  4. flavia é mignom,mas linda gostosa e tALENTOSA fORA DA GLOBO

    ResponderExcluir

Comente aqui